POR QUE A MATA ATLÂNTICA?





NÃO DÁ PARA PENSAR nas contingências do aquecimento global SEM LEMBRAR DO BRASIL. O CLIMA DO MUNDO PRECISA DAS NOSSAS MATAS.

ANTIGAMENTE O LITORAL BRASILEIRO ERA TODO COBERTO POR MATA, DO EXTREMO SUL DO NOSSO PAÍS ATÉ A AMAZÔNIA, UMA COISA NÃO FALTAVA: ÁRVORES. 








Até mesmo o nome do Brasil se originou de uma delas. Era tanta a riqueza que até hoje a gente se preocupa em como dominar esse "mato" que logo brota em cada centímetro abandonado, e não em como fazer para plantar essas árvores que são de tanto valor. Valor não apenas econômico, mas de um valor fundamental pelo equilíbrio do clima no nosso planeta. 





O bosques e as matas desse mundo não determinam apenas a regularidade de chuvas, ventos e temperatura, mas também absorvem dióxido de carbono. Dióxido de carbono, também chamado de CO2, é o maior responsável pelo aquecimento global. Se a gente quer tentar resistir contra o aquecimento, reduzir as emissões de CO2 não vai bastar para freiar o que já está acontecendo, vai ser preciso pensar em formas de tirar o CO2 já emitido da atmosfera. É aqui que entram as matas brasileiras: se uma árvore consegue absorver aproximadamente 10 quilos de CO2 por ano, imagina a diferença que faria a mata atlântica reflorestada. 

A mata atlântica é a região que mais foi desmatada no nosso país, talvez no mundo inteiro. Mas ao mesmo tempo ela tem um tempo de regeneração rápido. Uma árvore de grande porte atinge a sua altura máxima em 20-40 anos. Para comparar: nas regiões temperadas da Europa, isso pode levar facilmente 100-200 anos.

0

 .